You are here

Qual o impacto ambiental da eletricidade da Galp?

A produção de energia elétrica tem um impacto ambiental associado.

A energia elétrica produzida a partir de fontes renováveis (hídrica, eólica, solar) não contribui para as alterações climáticas ou poluição local, uma vez que não são utilizados combustíveis fósseis. No entanto, as fontes de energia renováveis podem ter alguns impactos na paisagem, fauna e flora, embora estes possam ser minimizados durante a fase de projeto das instalações produtoras.

A produção de energia elétrica a partir de fontes não renováveis contribui para impactos ambientais mais significativos. Caso a produção de energia elétrica tenha origem em combustíveis fósseis, existe a libertação de gases poluentes como o dióxido de carbono (CO2), óxidos de azoto (NOx), dióxido e enxofre (SO2) e monóxido de carbono (CO). A emissão destes gases tem impacto ambiental no efeito de estufa, contribuindo para a intensificação do aquecimento global, ao nível da produção de chuvas ácidas e da qualidade do ar.

Para além do mix de fontes de energia primária, a produção e o consumo mais eficientes de energia elétrica reduzem a quantidade de combustível necessário à produção de Eletricidade e a quantidade de gases de efeito de estufa e outros poluentes emitidos.

 

2 resíduos radioativos de alta atividade

Em 2017, as emissões específicas de CO2 imputáveis à produção de Eletricidade comercializada pela Galp foram de 426,9 g/kWh.

Os resíduos radioativos de alta atividade resultantes da produção de energia elétrica por via nuclear (energia importada de mercados externos) situaram-se nos  24,4 μg/kWh, registando uma diminuição de cerca de 24% face ao ano anterior.

Para mais informações acerca dos impactos ambientais associados ao fornecimento de energia elétrica, consulte o site da ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos).

Este artigo foi-lhe útil?

  • 103
  • 102

Se ainda tem dúvidas, contacte-nos.